quinta-feira, 15 de junho de 2017



Eros, na representação artística, é masculino.
Psiquê, feminino.
Nada diferente de IN Yang
Nessa escultura que fiz representando Eros e Psiquê, ela repousa seu braço sobre o ombro dele, uma entrega de corpo e alma.
Ele toca o corpo dela, isso denota o sentido pelo toque, a sensação do corpo, enquanto ela, se perde no olhar, na sensação pela alma.
Na parte de trás, ela o toca, com pertencimento, ele a sente no deleite da carícia no corpo dela.
Mas mesmo sendo representado ele e ela, tudo se faz num único sentido, pois em cada extremo há o seu oposto, inversamente proporcional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário